O que é criptografia de dados? Definição e explicação

O que é criptografia de dados? Definição e explicação
Spread the love

Criptografia – definição e significado

Criptografia em segurança virtual é a conversão de dados de um formato legível em um formato codificado. Os dados criptografados só podem ser lidos ou processados ​​depois de serem descriptografados.

A criptografia é um elemento fundamental da segurança de dados. É a forma mais simples e mais importante de garantir que as informações do sistema de um computador não sejam roubadas e lidas por alguém que deseja usá-las para fins maliciosos.

A criptografia de segurança de dados é amplamente usada por usuários individuais e grandes corporações para proteger as informações dos usuários enviadas entre um navegador e um servidor. Essas informações podem incluir de tudo, desde dados de pagamento até informações pessoais. Os softwares de criptografia de dados, também conhecidos como algoritmo de criptografia ou codificação, são usados para desenvolver um esquema de criptografia que teoricamente pode ser desvendado apenas com uma grande capacidade de processamento.

Como funciona a criptografia?

Quando informações ou dados são compartilhados na Internet, passam por uma série de dispositivos em rede espalhados pelo mundo, que fazem parte da Internet pública. À medida que passam pela Internet pública, os dados correm o risco de serem comprometidos ou roubados por hackers. Para evitar isso, os usuários podem instalar um software ou hardware específico para garantir que os dados ou as informações sejam transferidos com segurança. Esses processos são conhecidos como criptografia em segurança de rede.

A criptografia envolve a conversão de texto simples legível por humanos em texto incompreensível, o que é conhecido como texto cifrado. Essencialmente, isso significa pegar dados legíveis e transformá-los de forma que pareçam aleatórios. A criptografia envolve o uso de uma chave criptográfica, um conjunto de valores matemáticos com os quais tanto o remetente quanto o destinatário concordam. O destinatário usa a chave para descriptografar os dados, transformando-os de volta em texto simples legível.

Quanto mais complexa for a chave criptográfica, mais segura será a criptografia, pois é menos provável que terceiros a descritografem por meio de ataques de força bruta (ou seja, tentar números aleatórios até que a combinação correta seja adivinhada).

A criptografia também é usada para proteger senhas. Os métodos de criptografia de senha codificam a sua senha de forma que ela fique ilegível por hackers.

Quais as técnicas de criptografia mais comuns?

Os dois métodos mais comuns são a criptografia simétrica e assimétrica. Os nomes se referem a se a mesma chave é usada ou não para criptografia e descriptografia:

  • Chaves de criptografia simétrica: também conhecidas como criptografia de chave privada. A chave usada para codificar é a mesma usada para decodificar, sendo a melhor opção para usuários individuais e sistemas fechados. Caso contrário, a chave deve ser enviada ao destinatário. Isso aumenta o risco de comprometimento se for interceptada por um terceiro, como um hacker. Esse método é mais rápido do que o método assimétrico.
  • Chaves de criptografia assimétrica: esse tipo usa duas chaves diferentes, uma pública e uma privada, que são vinculadas matematicamente. Essencialmente, as chaves são apenas grandes números que foram emparelhados um ao outro, mas não são idênticos, daí o termo assimétrico. A chave privada é mantida em segredo pelo usuário, e a chave pública também é compartilhada entre destinatários autorizados ou disponibilizada ao público em geral.

Os dados criptografados com a chave pública do destinatário só podem ser descriptografados com a chave privada correspondente.

Exemplos de algoritmos de criptografia

Os algoritmos de criptografia são usados para transformar os dados em texto cifrado. Um algoritmo usa a chave de criptografia para alterar os dados de forma previsível para que, mesmo que os dados criptografados apareçam aleatoriamente, eles possam ser transformados em texto simples usando a chave de descriptografia.

Há vários tipos diferentes de algoritmos de criptografia criados para diferentes objetivos. Novos algoritmos são desenvolvidos quando os antigos tornam-se inseguros. Entre os algoritmos de criptografia mais conhecidos, incluem-se:

1Criptografia Simétrica

  • DES (Data Encryption Standard): Um algoritmo mais antigo, agora considerado desatualizado para uso geral.
  • 3DES (Triple DES): Uma versão mais segura do DES que utiliza a chave três vezes para maior proteção.
  • AES (Advanced Encryption Standard): O padrão atual de criptografia simétrica, amplamente utilizado em diversas aplicações.
  • Blowfish: Um algoritmo rápido e eficiente, popular em softwares de criptografia.
  • Twofish: Um algoritmo livre de royalties, considerado um dos mais rápidos de seu tipo.

2Criptografia Assimétrica

  • RSA (Rivest, Shamir, Adleman): O algoritmo assimétrico mais conhecido, utilizado em assinaturas digitais e autenticação de dados.
  • DSA (Digital Signature Algorithm): Um algoritmo alternativo ao RSA, também utilizado para assinaturas digitais.
  • Elliptic Curve Cryptography (ECC): Uma tecnologia mais recente que oferece maior segurança com chaves menores, ideal para dispositivos móveis e internet das coisas.

3Criptografia de Hash: A Integridade Garantida dos Seus Dados

No mundo digital de hoje, a segurança da informação é crucial. Proteger seus dados contra adulterações, interceptações e falsificações é essencial para garantir sua privacidade e confiabilidade. É aí que entra a criptografia de hash, uma ferramenta poderosa que garante a integridade dos seus dados, como um guardião implacável da verdade.

O que é Criptografia de Hash?

Imagine uma função mágica que transforma qualquer arquivo, mensagem ou dado em uma sequência única e fixa de caracteres, como uma impressão digital inconfundível. Essa é a essência da criptografia de hash: ela cria um resumo digital, chamado hash, que representa o conteúdo original de forma precisa e inalterável.

Como Funciona a Criptografia de Hash:

  1. Algoritmo de Hash: Um algoritmo matemático especial, como SHA-256 ou MD5, é utilizado para calcular o hash.
  2. Transformação: O algoritmo recebe o arquivo, mensagem ou dado como entrada e o transforma na sequência única de caracteres (hash).
  3. Propriedades: O hash é irreversível (impossível de recriar o arquivo original a partir do hash) e sensível à menor alteração (qualquer mudança no arquivo original resultará em um hash totalmente diferente).

Aplicações da Criptografia de Hash:

  • Verificação de Integridade: Garante que um arquivo ou mensagem não foi corrompido ou adulterado durante a transmissão ou armazenamento.
  • Detecção de Falsificações: Permite identificar arquivos, mensagens ou documentos falsos, comparando seus hashes com os hashes originais.
  • Assinaturas Digitais: Assegura a autenticidade e integridade de documentos eletrônicos, vinculando-os à identidade do signatário.
  • Armazenamento Seguro de Senhas: Armazena senhas em um formato criptografado, protegendo-as contra acesso não autorizado.
  • Rastreamento de Arquivos: Permite verificar a origem e autenticidade de arquivos distribuídos online.

Exemplos de Algoritmos de Hash:

  • SHA-256: Um algoritmo popular e seguro, frequentemente utilizado para downloads de software, verificação de integridade de arquivos e assinaturas digitais.
  • MD5: Um algoritmo mais antigo, ainda utilizado em alguns sistemas, mas com menor nível de segurança em comparação ao SHA-256.
  • SHA-1: Um algoritmo desatualizado e não recomendado para novos usos devido a vulnerabilidades conhecidas.

Criptografia em segurança virtual é uma forma de proteger informações privadas de ser roubadas ou comprometidas. Outro aspecto importante da segurança on-line é usar uma solução antivírus de alta qualidade, como o Kaspersky Premium, que bloqueia ameaças comuns e complexas como vírus, malware, ransomware, aplicativos espiões e os truques mais recentes dos hackers.

Antônio Gusmão

Formado em Bacharel Sistemas de informação pela Anhanguera Educacional, Pós Graduação em Gestão da Tecnologia da Informação(Unopar), sou Desenvolvedor Senior Full Stack. Também participo do blog Tempo de Inovação. Praticante de Muay Thay, Crossfit, Nataçao. A familia e a base para nos aproximarmos de Deus.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *